Animais de estimação em apartamento: dez dicas para cuidar do seu pet

Dicas-para-ter-animais-em-apartamentos

Muitas pessoas querem ter animais de estimação e pensam que não é possível criá-los em apartamento. 

O condomínio pode proibir? E se o apartamento for muito pequeno? Os bichinhos não ficam tristes?

Muitas perguntas podem surgir. Por isso, selecionamos as dez dicas mais importantes para que você conviva de forma saudável com o seu pet e seus vizinhos, mesmo morando em apartamento.

Art. 19 da Lei nº 1.491/64: é permitido ter pets em apartamentos?

Sim! Nenhum condomínio tem o direito de decidir se os proprietários dos apartamentos podem ou não ter animais de estimação.

O art. 19 da Lei nº 1.491/64 diz que: 

“Cada condômino tem o direito de usar e fruir, com exclusividade, de sua unidade autônoma, segundo suas conveniências e interesses, condicionados, umas e outros às normas de boa vizinhança, e poderá usar as partes e coisas comuns de maneira a não causar dano ou incômodo aos demais condôminos ou moradores, nem obstáculo ou embaraço ao bom uso das mesmas partes por todos.”

Então, cada morador pode, sim, criar animais de estimação em seu apartamento, seguindo as normas determinadas para manutenção de uma boa convivência e uso das áreas comuns.

Quais animais se adaptam melhor ao apartamento?

É muito importante entender a necessidade que cada tipo de animal tem para que seja feita a melhor escolha, tanto para os moradores da casa quanto para o pet.

Devem ser considerados fatores como quanto tempo você passa em casa, em quais lugares do condomínio é permitido ou proibido passear com os bichinhos, tamanho do apartamento e se, a depender do barulho, os vizinhos podem ser incomodados pelo seu pet. 

  • Gatos: dóceis e independentes, os gatinhos são limpos e não fazem muita bagunça nem requerem tanto espaço.
  • Pássaros: ocupam pouco espaço, podem viver em ambientes totalmente controlados e fazem pouca sujeira. É importante escolher as espécies mais reservadas por causa do barulho.
  • Cães: os de pequeno porte são os mais escolhidos. São mais dependentes e precisam ser levados para passear.
  • Roedores: podem viver em ambientes controlados e são pequenos, por isso não precisam de muito espaço.
  • Peixes: além de viverem nos aquários e não exigirem muita atenção para interação, podem deixar o ambiente muito bem decorado.

Apesar das diferenças, todo animal de estimação requer cuidados e atenção, por isso é importante fazer a escolha certa para que possa cuidar bem dessas vidas.

É verdade que não é permitido ter cães grandes em apartamento?

Geralmente, as pessoas preferem cachorros de pequeno porte por causa do tamanho que o animal ocupa, mas é possível ter cães maiores em apartamentos.

Para garantir que os animais tenham uma vida saudável e sejam felizes, assim como os seus donos, é importante respeitar a natureza do animal durante a adaptação ao espaço.

Além disso, cachorros maiores geralmente precisam de pelo menos duas caminhadas de 45 minutos cada por dia. Quando o dono não tem tempo para isso, é preciso considerar a contratação de passeadores ou a matrícula desses pets tamanho G em uma creche para animais, onde será possível gastar energia se exercitando e brincando.

Dez dicas para cuidar do seu bichinho de estimação em apartamento

Mas o que fazer de fato quando você tem um pet em um apartamento compacto?

Confira dez dicas que com certeza ajudarão você a vencer os desafios da criação de animais em apartamentos.

1- Adestramento

A depender do animal, principalmente cães de grande porte, é indicado investir no adestramento do pet desde cedo para que a adaptação e a convivência sejam saudáveis desde o início.

2-  Adaptação do espaço

Embora o ideal seja ter animais que não necessitem de muitas alterações no ambiente, é importante considerar que são seres que precisam de cuidado e têm necessidades. Por isso, pode ser interessante retirar vasos, mesas centrais e incluir sofás e camas mais resistentes.

3- Conheça todas as regras do condomínio

Embora o condomínio não possa proibir que os moradores tenham animais, é preciso conhecer as regras de convivência para que seu pet viva de acordo com elas.

Se o condomínio não permite passeios com cães, por exemplo, e você pretende ter um cachorro, pode ser melhor escolher outro animal ou já se organizar para levar o bichinho para se exercitar diariamente fora das dependências do condomínio.

4- Rotinas de exercícios

Muitos animais precisam de uma rotina de exercício para se manter saudáveis e ficar mais calmos durante o período em que estão dentro do apartamento.

É importante promover passeios, caminhadas e brincadeiras com os pets.

5- Criar um ambiente agradável

Além de retirar imóveis que ofereçam risco, é importante fazer uso de brinquedos que mantenham os animais distraídos, principalmente quando precisam ficar sozinhos em casa.

Isso pode evitar que os animais fiquem tristes e que destruam os móveis.

6- Tela nas janelas

Principalmente se os escolhidos forem os gatinhos, é importante mantê-los a salvo, colocando telas em todas as janelas pelas quais eles podem conseguir escapar.

Além dos gatinhos, os cachorrinhos podem escalar estruturas para ver algo pelas janelas caso algum barulho chame a atenção deles.

7- Lugar para dormir

É muito importante que todos os pets tenham um local específico para dormir. Os donos devem educá-los diariamente, desde o início, para que aprendam que devem dormir naquele cantinho reservado.

Não adianta deixá-los livres e depois de algum tempo querer mudar esse hábito.

8- Higiene

É preciso manter atenção redobrada e uma rotina de limpeza eficiente para que o ambiente não fique propício ao desenvolvimento e à transmissão de doenças.

Os potes de ração e de água devem ser lavados com frequência para evitar a proliferação de bactérias e fungos.

9- Banheiro dos pets

Defina o local exato onde os pets irão fazer as suas necessidades fisiológicas e mantenha uma rotina de educação e adaptação até que eles aprendam.

É muito importante que esse local não fique sendo alterado.

Os cachorros geralmente fazem suas necessidades durante o passeio, o que reforça mais uma vez a necessidade de levar os bichinhos para caminhar duas vezes por dia.

10- Tapetes higiênicos

O pet pode vez ou outra se aventurar a fazer suas necessidades nos panos de chão e tapetes. Por isso, é muito importante fazer uso de tapetes higiênicos em locais como sacada e lavanderia, pois são os ambientes preferidos para fazer as necessidades por serem frescos e ventilados.

Pets e vizinhos: como ter uma boa convivência

Seguindo todas as dicas, dificilmente o seu pet vai incomodar os vizinhos.

Siga as regras do condomínio. Caso precise levar o seu pet para passear, como é o caso de cães, é importante adestrá-los e levá-los para gastar energia, a fim de que fiquem menos agitados na volta para o apartamento.

A depender do porte do animal, faça uso de focinheira e não permita que os animais circulem sozinhos ou pelas áreas destinadas exclusivamente para as crianças.

Gostou deste artigo? Então, confira outros títulos em nosso blog

x

Simulador de financiamento


1
2
3
4
5

Selecione a sua cidade

© 2021 - Todos os direitos reservados