Pensando em como sair do aluguel? Nós ajudamos! Confira estas dicas práticas

Veja como sair do aluguel e comprar o seu apartamento

Como sair do aluguel é uma questão que aflige muitos brasileiros, que sonham com a casa própria. Planejamento financeiro é o termo para conquistar essa meta. Embora muita gente ainda não tenha esse hábito, a organização das contas pode entrar na sua rotina e ajudar você a comprar o seu primeiro imóvel.

Neste artigo, reunimos algumas dicas para você começar a investir no seu patrimônio. Além disso, explicaremos quais são as opções de financiamento disponíveis para quem quer sair do aluguel. Boa leitura!

3 dicas de como sair do aluguel ganhando pouco

Ainda que você ganhe pouco, é possível encontrar uma opção para comprar um imóvel com o valor que cabe no seu bolso. A seguir, separamos algumas indicações que vão ajudar nessa trajetória rumo à realização do seu sonho.

1. Conheça os seus hábitos financeiros 

O primeiro passo deve ser conhecer bem qual é a sua situação financeira hoje. Além de calcular a sua renda familiar, saiba quais são todas as despesas fixas e os parcelamentos que restam a pagar nos próximos meses. Também é importante saber quais são as despesas não obrigatórias e qual o valor médio que você costuma gastar.

2. Organize os seus gastos

Com todas essas informações em mãos, você pode escolher qual o método de planejamento deve ser mais adequado para a sua rotina. Você pode contar com a ajuda de aplicativos de organização de finanças disponíveis para o seu smartphone, planilhas no seu computador ou ainda usar papel e caneta para anotar todos os seus gastos.

Nesse ponto, é importante entender que planejamento financeiro pode ser um hábito  adquirido com o tempo. Você pode incluir esse costume na sua rotina, tornando mais fácil sair do vermelho e juntar dinheiro.

3. Comece a poupar

Após ter conhecimento dos seus gastos e passar a organizar o seu dinheiro, quem pensa em como sair do aluguel precisa traçar um planejamento e poupar uma quantia. É recomendado que você escolha uma parcela da sua renda que não seja investida nas suas despesas cotidianas. Para conseguir economizar, reavalie os gastos que podem ser economizados.

Para poupar mais, também fique atento a dois tipos de gastos que podem ser obstáculos para a sua saúde financeira: o cartão de crédito e o cheque especial. Este último deve ser evitado o máximo possível, ele deve ser visto apenas como um socorro para situações de emergência. Já o cartão de crédito pode dificultar o seu controle financeiro por ter juros altos; dessa forma, é provável que você não tenha como sair do aluguel com tantas dívidas.

Opções de financiamento para quem deseja sair do aluguel

Para saber como realizar o sonho da casa própria, é importante conhecer quais são as opções de financiamento para adquirir um imóvel.

Financiamento imobiliário

Quem não tem orçamento disponível para uma entrada pode adotar a modalidade de financiamento imobiliário para parcelar a casa ou o apartamento. O valor das parcelas pode variar conforme o banco escolhido. Essa alternativa é uma boa opção para quem pensa em sair do aluguel de maneira mais rápida.

O plano do financiamento deve ser traçado pela instituição financeira, segundo o perfil da pessoa que pretende comprar o imóvel. Inicialmente, você deve buscar um banco e apresentar documentos pessoais, a exemplo de comprovante de renda e declaração do Imposto de Renda.

Com isso, o banco analisa as linhas de crédito disponíveis ao comprador e define como será o contrato, o valor mínimo, as taxas e os prazos do financiamento.

Como sair do aluguel com o Programa Minha Casa Minha Vida

O Programa Minha Casa Minha Vida é uma das principais alternativas para que famílias consigam realizar o sonho de sair do aluguel.

É possível financiar o imóvel em até 360 meses (30 anos). Desse modo, as parcelas do seu apartamento ficam mais baixas e não comprometem o orçamento familiar.

Além disso, esse programa também possibilita usar o seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para dar entrada, quitar parcelas ou diminuir o saldo devedor.

Para utilizar os benefícios do programa, que agora se chama Casa Verde e Amarela, é preciso ser maior de 18 anos e não ter participado de outro programa habitacional do governo federal, estadual ou municipal.

Além disso, é necessário que o comprador comprove ao menos três anos de trabalho com carteira assinada e não tenha outro imóvel registrado em seu nome.

Conheça o programa Casa Verde e Amarela

O novo programa de financiamento habitacional do governo veio com a proposta de encerrar o Minha Casa Minha Vida, iniciado no governo Lula, e dar continuidade à ideia de fornecer moradia digna às pessoas de baixa renda.

Além de promover a redução das taxas, o programa do governo Bolsonaro destacou outras vantagens em relação ao seu antecessor:

  • produção subsidiada
  • regularização fundiária
  • melhoria habitacional
  • produção financiada

O governo federal estabeleceu que três modelos de renda podem usufruir do programa Casa Verde e Amarela. Nele, existem variações de taxas específicas para cada região do país e três grupos, divididos pelas suas respectivas rendas, são contemplados pelo benefício:

  1. Renda até R$ 2 mil
  2. Renda de R$ 2 mil a R$ 4 mil
  3. Renda de R$ 4 mil a R$ 7 mil

Para quem pensa em como sair do aluguel com o Casa Verde e Amarela, é importante saber que o novo programa prevê a renegociação de dívidas para participantes com renda baixa, do grupo 1, o que não era permitido no MCMV, além de acesso à compra subsidiada e à melhoria habitacional.

Os valores das taxas de juros variam de acordo com o fato de ser cotista ou não do FGTS. Confira na íntegra a tabela oficial disponibilizada pelo governo com a descrição de todos os itens e números, e uma comparação com o antigo programa MCMV.

Desvantagens de morar de aluguel

Morar de aluguel pode ter alguns prejuízos, como o reajuste do preço, a falta de autonomia e o investimento sem retorno. Saiba um pouco mais sobre cada uma dessas desvantagens:

Reajuste do preço

Um dos principais problemas em morar de aluguel é a possibilidade de o preço ser reajustado anualmente. Inicialmente, o gasto pode caber no seu bolso, mas, com o tempo, a quantia pode passar por ajuste. Esse aumento pode ser definido conforme a inflação e passar a ser maior do que você pode pagar.

Falta de autonomia

Quem pensa em como sair do aluguel deseja também ter autonomia sobre o imóvel que está adquirindo. Afinal, no contrato de aluguel, quem mora no imóvel precisa de autorização do dono para fazer reformas e outras mudanças na propriedade. Essa dependência pode retirar a sua autonomia para deixar o seu imóvel do jeito que você deseja.

Outro ponto importante é que o dono do apartamento pode realizar uma vistoria para saber se há alguma irregularidade. Caso encontre, o proprietário pode cobrar do locatário um valor de ressarcimento.

Ao fim do contrato, o locador também pode pedir as chaves do apartamento por algum motivo pessoal. Com isso, você terá que lidar com uma mudança repentina e precisará buscar outro imóvel para morar.

Ausência de retorno no investimento

O aluguel é uma forma de resolver uma demanda temporária, mas não atende ao objetivo de ter um patrimônio próprio. Ao sair do imóvel, todo o valor gasto não significará um retorno. Já com o financiamento imobiliário, depois de quitar as parcelas, o apartamento será seu.

Agora que você já sabe como sair do aluguel, conheça a Wanderley Construções e os nossos empreendimentos. Entre em contato conosco e agende uma visita a um de nossos stands de vendas.

Conheça a Wanderley Construções

Com mais de dez anos de história, a Wanderley conta com obras sustentáveis, rápidas e de qualidade. Do projeto até o momento da entrega, são garantidos o compromisso e o mais alto padrão nas construções.

Além disso, os imóveis têm a certificação internacional ISO 9001,  e a nacional PBQP-H,  comprovando a excelência da Wanderley Construções para com seus clientes e parceiros.

Com mais de 610 unidades entregues e mais de 400 em vista, 2.440 pessoas confiaram em nossas obras e atestaram a garantia de entrega dos nossos serviços e hoje podem chamar as suas construções de lar.

Gostou do nosso conteúdo? Separamos mais três artigos que você também irá gostar:

Até a próxima!

© 2021 - Todos os direitos reservados