Entenda como funciona o programa Minha Casa Minha Vida

Há mais de dez anos, o programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal, fornece moradia por um preço reduzido para que pessoas consigam sair do aluguel.

O programa promove a construção de unidades habitacionais e oferece juros e parcelas mais atrativas na compra de imóveis. Mas, você sabe exatamente como funciona o programa Minha Casa Minha Vida?

Ao longo deste artigo, confira quais são as possibilidades, as vantagens de transformar o sonho da casa própria em realidade e aprenda exatamente o que é o MCMV. Boa leitura!

O que é e como funciona o programa Minha Casa Minha Vida?

O programa, criado em 2009 pelo ex-presidente Lula, tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos brasileiros tornando possível o acesso a moradia própria.

As construtoras, responsáveis pela parte prática, constroem casas e apartamentos para faixas de renda estabelecidas nas regras do programa.

Além disso, existem também outras regras sobre quem pode requisitar a participação no programa – uma delas é a obrigatoriedade da comprovação de renda familiar. No entanto, é importante deixar claro que o trabalhador autônomo também é contemplado, já que o programa dá abertura para outras formas de comprovação da renda.

É importante salientar que o governo não financia o valor inteiro do imóvel, mas pode garantir até 90% do montante, sendo a entrada e o restante sob responsabilidade do contratante da compra. 

A Caixa Econômica Federal é responsável pela aprovação e efetivação da compra, e oferece várias alternativas financeiras. Para participar do programa Minha Casa Minha Vida é necessário possuir todos os documentos comprobatórios, por isso é preciso levar em consideração todas as etapas para efetuar a compra.Agora que você já sabe o que é, entenda como funciona o programa Minha Casa Minha Vida e quem pode se beneficiar.

Quem pode ser beneficiário do programa MCMV?

Para entender melhor como funciona o programa Minha Casa Minha Vida, conheça as qualificações necessárias para ser aceito e confira a lista de itens a ser preenchidos para a realização da solicitação:

  • não possuir nenhum imóvel registrado no seu nome (o programa só beneficia o primeiro imóvel);
  • ter o nome sem restrições nos órgãos de proteção ao crédito (Serasa e SPC);
  • possuir uma renda familiar de no mínimo R$ 1,1 mil até no máximo R$ 9 mil; e
  • não ter recebido benefícios de outros programas habitacionais.

Além dessas especificações, existe uma lista de documentos a ser entregues e trâmites a ser cumpridos antes de realizar a compra. Se você for fazer a compra junto com um familiar, saiba que será necessário apresentar a documentação de ambas as partes interessadas.

É importante que tire um tempo para separar os documentos pedidos para que o andamento seja realizado mais rapidamente. São eles:

  • documento oficial (RG e CPF);
  • comprovante de residência atualizado (o ideal é que tenha no máximo 3 meses);
  • comprovante de estado civil (solteiros precisam apenas da certidão de nascimento nesse caso);
  • documento que comprove vínculo empregatício (portaria, contrato de prestação de serviço, contrato social, pro-labore etc);
  • FGTS (caso trabalhe ou já tenha trabalhado com carteira assinada);
  • comprovante de renda dos últimos 6 meses; e
  • documento de declaração do Imposto de Renda (autônomos podem anexar ao pedido extratos bancários para comprovação de renda, faturas de cartão de crédito, comprovante de despesas e receitas mensais etc).

Agora que aprendeu, basicamente, como funciona o programa Minha Casa Minha Vida, confira abaixo alguns benefícios. 

Principais benefícios da contratação do programa MCMV

Como dito acima, o programa disponibiliza várias vantagens para a aquisição do primeiro imóvel. Acompanhe abaixo os benefícios e saiba tudo sobre o Minha Casa Minha Vida:

  1. Entrada facilitada

A entrada é o primeiro pagamento após a contemplação da compra. Em geral, a maioria dos financiamentos cobram entre 15% a 20% do valor do imóvel, em alguns bancos, é possível encontrar até 20% a 30%.

No caso do programa Minha Casa Minha Vida, essa entrada costuma ser 10% do valor total do imóvel, um percentual bem abaixo do que os outros tipos de financiamento. 

Além disso, essa entrada pode ser paga por subsídio, recursos próprios ou utilizando o FGTS, na qual detalharemos mais a seguir!

  1. Prazos maiores para quitação

No Minha Casa Minha Vida os prazos de quitação do valor costumam ser bem grandes, já que o programa é justamente pensado para pessoas com a renda familiar baixa, visando evitar uma renegociação da dívida. Na Caixa Econômica esse prazo se estende a até 35 anos, e em outros bancos, como no Bradesco, chega a até 30 anos. 

No entanto, existem algumas restrições de idade quando falamos em prazo. O requerente não pode ter mais de 80 anos no prazo final. Por exemplo: se a pessoa que solicita um financiamento tem 62 anos, ela só pode parcelar o imóvel em, no máximo, 18 anos.

  1. Taxas e juros baixos

Já que o financiamento é semelhante a um empréstimo, quando você solicitar a contratação do programa, leve em conta que serão acrescidos taxas e juros sobre o parcelamento do valor do imóvel. Porém, o MCMV possui as melhores taxas e os juros mais baixos do mercado para facilitar a compra da primeira casa por pessoas com menor poder aquisitivo. 

Essas taxas e juros variam de acordo com a sua colocação nas faixas de renda do programa (as faixas estarão disponíveis mais abaixo no artigo), sendo elas de 5% a 8,66% – em outros tipos de financiamento, chegam a ser 10%.

  1. Permitido o uso de FGTS

Visando facilitar a quitação do imóvel para a realização do sonho da casa própria, é permitida a liberação do uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, que pode ser utilizado para diminuir a entrada ou o valor do financiamento.

Veja abaixo as faixas de renda do programa e aprenda um pouco mais sobre como funciona o programa Minha Casa Minha Vida.

Entenda quais faixas de renda o programa MCMV atinge

Existem 2 tipos de regras para quem pretende pedir participação do programa, as gerais e as específicas, de acordo com a faixa de renda da qual a pessoa faça parte. Uma das regras gerais é que o parcelamento do financiamento não passe de 30% do valor da renda familiar. 

As regras específicas variam de acordo com a faixa de renda do comprador, como taxas, juros e parcelas de acordo com o banco escolhido para o financiamento.

Confira abaixo as faixas de renda, o valor das taxas e dos juros e as vantagens disponíveis para cada uma delas:

  • Faixa 1: para famílias com renda de até R$ 1,8 mil, o governo pode pagar até 90% do valor, sendo os outros 10% responsabilidade do contratante para pagamento em em até 120 parcelas mensais.
  • Faixa 1,5: para aqueles com renda de até R$ 2,6 mil, existe o subsídio de até R$ 47 mil e o valor do imóvel não pode ultrapassar R$ 144 mil.
  • Faixa 2: para aqueles com renda de até R$ 4 mil existe um financiamento de até R$ 29 mil (a depender do estado) e o valor do imóvel não pode ultrapassar R$ 240 mil.
  • Faixa 3: para famílias com renda familiar bruta de até R$ 9 mil não há subsídio, e o valor máximo do imóvel é de R$ 300 mil.

Agora que possui todas as informações necessárias sobre como funciona o programa Minha Casa Minha Vida, basta contratar.

Mude de vida com a Wanderley Construções

A Wanderley Construções conta com mais de 10 anos de história com obras sustentáveis, rápidas e de qualidade garantida, desde o projeto até a entrega. Além disso, adquirimos a certificação internacional ISO 9001 e a de nível nacional PBQP-H Nível A, e ambas comprovam a qualidade que ofertamos a clientes e parceiros. 

Contamos com mais de 610 unidades habitacionais em 33.000 m² de área construída. São 2.440 pessoas que confiaram em nossas obras e atestaram a nossa garantia de entrega, e hoje podem chamar as nossas excelentes construções de lar. Quer saber mais informações? Acesse o nosso site, entre em contato ou fale com nosso consultor especialista.

Av. Manoel Tavares, 700, sala 106, Alto Branco, Campina Grande-PB, CEP 58.401-500

© 2020 - Todos os direitos reservados

© 2020 - Todos os direitos reservados